Skip to main content
eu era feliz com poucos bits

Ep. #73 – Eu era feliz com poucos bits

Share Button

Brigas babacas dos “gamers” na internet:

– Ai sou nintendista, seu sonysta bobo e feio!

– Deixa nintendista, eu vou jogar GoW e você não!

– Vivendo o Deboismo com meu Xbox One!

Nessas horas, nós do Toscochanchada só temos uma coisa a dizer:

Fooooooda-seeeeeee!!!

Neste episódio, Agenor Mcnamara III Alemão, Fábio Catena do Melhores do Mundo e Cidade Gamer, Hendrix, Ira Croft do Mundo Freak e Radiofobia, Perna e Vinicius  e utilizam de todo conhecimento testado e aprovado pela university of poor saudosistic motherfuckin games of o raio que o parta para falar sobre a fase mais legais legal dos video games segundo nossa opinião, logo é verdade, e que nos permitiam além disso ter vida social, que é a a era dos video games de 8 e 16 bits e sem checkpoint e com continues finitos seus bostas!

  • Qual era o melhor console?
  • qual era uma grande bosta caramelada?
  • E seus jogos preferidos?

Comente aí no post para discutirmos sobre o assunto.

Abrax!

Configure o seu itunes para que apareça os episódios do Toscochanchada, é só seguir este tutorial do Tecnoblog.

Este episódio foi “prateocinado por”:

  • Fábio Kiss
  • Sandro Felizardo
  • Diego Arvin
  • Suelen
  • Bruno Rosolem
  • Molina
  • Leonardo Molina
  • Musta
  • Cristian Silva Vieira
  • Eder Jacomino
  • Raphael Molina
  • Vitor Campoy
  • Fábio Neves
  • Hugo Cardoso
  • Marcelo Romualdo dos Santos
  • Peá Campos

E mais uma caralhada de pessoas legais pra caralho nos apoiam pelo Patreon, divulgam nas redes sociais, mostram o podcast pra familia, pro chefe e pra namorada(o)(a)(o)(a)! #Toscoarmybanner_patreon_post

Dúvidas, criticas e sugestões?

Envie um email para email@toscochanchada.com.br, ou pelo formulário de contato.

Siga-nos no Twitter e acesse também nossa página no Facebook.

Adicione o nosso feed no seu agregador favorito utilizando os links acima da página.

 

Toscochanchada

Desgraça pouca é bobagem! O Podcast que traz a conversa de bar para o seu mp3 player. Puxe uma cadeira e fique a vontade! Só não vale sair de fininho na hora de pagar a conta!

  • The Nada

    Mdm estragando vcs ai

    • The Nada

      brinks

    • Murilo

      se a galera dos comentários do MDM invadir os comentários do toscochanchada iria ser massa.

      • fcatena

        talvez isso aconteça na sexta hahahahahah

      • vesh!

      • Comunistinha Old School

        Tamu aqui atraixxxx de vocheeaaaaa!!!

    • Comunistinha Old School

      Ser gratuito ou não ser eis a questã?

      • Murilo

        impossível a corja dos comentários do MDM conseguir ser pior que o seu nonô macnamara terceiro.

      • Comunistinha Old School

        Isso seria realmente uma façanha, meu jovem! kkkkkkkk E o que é ainda mais impressionante é o fato de que, nós míseros escroques, estamos nos tornando homenzinhos educados, menos agressivos e até amigáveis.

      • Ex-cara-velho

        E feministas!

  • Pinto Assado

    Catena distribuindo preda em todos os cantos!

    • Comunistinha Old School

      Tá precisando de grana!!!

  • Marcio Feijo

    Ae! Boua! Escutei o cast sobre SF a pouco tempo e gostaria de ver vocês falando jogo de novo. Vou responder as perguntas que fizeram aí no post:

    Eu tenho duvidas sobre o melhor console, porque joguei todos um pouco, mas os que tenho mais apreço e alguns eu jogo até hoje por emuladores são o Super Nintendo, Mega Drive e Nintendo 64, por eu ter jogado os jogos dos mesmos durante toda a infância nomeio de muita gente mais velha que eu. Aliás, joguei video game mais do que qualquer coisa durante minha infância e começo da minha adolescência, e isso reflete muito na homem que sou hoje.

    Bostas carameladas acredito que sejam GameCube, que foi um fracasso total, e aquele Virtual Boy que era impossível de ser jogado ser ficado noiado, além de ficar enxergando tudo vermelho igual o Ciclope do X-Man. Além de muitos e muitos jogos de PlayStation 1 mal feitos, por estarem aprendendo a lidar melhor com gráficos 3D… emfim, não cabe ficar falando aqui, acredito que vocês devem lembrar de alguns.

    E respondendo a última pergunta: Meus jogos preferidos são muitos. Sonic 1 e 2, Alladin, Todos os Donkey Kongs, Street of Rages, Street Fighters, Mortal Kombats, Megamans, Winning Elevens, The King of Fighters, Metal Gears, Resident Evils, Soul Reavers/Legacy of Kains, Castlevanias (principalmente o Simphony of the Night, que é o jogo TOP 1 da minha lista) … Continuo jogando até hoje muitas séries de jogos novas como Uncherted, Farcry e outras, mas assim como vocês, creio, prefiro os jogos antigos que nos faziam passar perrengue e realmente satisfeitos e com um certo orgulho de ter passado daquela fase que estávamos trancados a dias e emfim, ter se superado e visivelmente se tornado melhor em algo, ao menos num jogo de video game…

    (Jabazinho rápido: Se puderem, dá uma força aí pros amigos do Podcast ”Eu gosto de JÓgos” do Baixo Frente Soco, eles tão tão fodido quanto vocês)

    Abraço! VLW!

    • vou baixar aqui parça

      • Marcio Feijo

        A Galera desse podcast fez um cast sobre Alladin do SNES Vs Alladin do Mega, só porque vcs falaram sobre isso no cast #74 (posterior a esse). Coincidência, eu acho que não…

  • Thiago Berteli

    “zerar”… isso tá muito errado.

    Eu dei sorte de o meu padrasto ter feito uma locadora de vídeo-games quando eu tinha 4-5 anos.
    Tive acesso desde criancinha a todos os jogos de nintendo e um pouco depois também os de ps1.

    Parabéns, ótimo cast.

  • FelipeSarinh

    AEEEE PORRA, TERMINANDO MINHA TERCEIRA MARATONA COM CHAVE DE OURO

  • Murilo

    vinicius virou meme “vamos logo para os comentários” kkkkkkkkkk

  • Murilo

    o sega tinha o som zoado mesmo, era duas placas de oito bits, enquanto o super nintendo é uma placa de 16 bits

    uma curiosidade que o Zé vai gostar é que o ULTIMO jogo para mega drive foi show do milhão. (tipo o silvio pagou pra fazer show do milhão até pra mega drive hehe)

    • Parei de ler qdo vc chamou o Mega Drive de “o Sega”.

      • Comunistinha Old School

        Parei de ler em “Murilo”.

      • hahahahahahahhaha

      • Murilo

        corrigido, “peço perdão pelo vacilo”

  • Murilo

    no mario world são 96 saídas. as fases amarelas só tem uma saída (uma forma de passar) as vermelhas tem duas.

  • Anderson Paranhos

    A pistola do Master System era uma cópia da Zillion mas o nome dela era Light Phaser. Inclusive teve um cidadão que usou ela pra fazer um assalto.

    http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1019632-5598,00.html

    • fcatena

      Não era uma “cópia”, foi uma estratégia de marketing entre a Sega e a empresa do anime, que não lembro o nome rs Eu já tentei comprar essa pistola só pra ter algo relacionado ao Zillion, mas é mto caro hj em dia 🙁

      • Anderson Paranhos

        Então Catena, não falei “cópia” pra diminuir a “pistola”, essa história da Sega e essa empresa de anime aconteceu mesmo.

      • fcatena

        ah sim, tranquilo rs XD

      • Sir Jones Kast, Ph.D.

        Beijo Catena!
        <3

    • Vinicius Fortuna

      É disso que eu to falando.
      Esse tipo de noticia é a cara do tosco.

    • Ira Croft

      Joguei muito em TV preto e branco e menos de 14’…pq o vídeo game “estragava a TV colorida” ¬¬

      • te entendo…

      • aí a gente passa por tudo isso, se diverte e quando cresce tem que aguentar essa molecada reclamando que o framerate do Call of Duty está baixo hahahaha

    • João

      “Estraga o colorido da tv “

  • Episódio foda! Pauta foda! Convidados foda!
    O tipo de episódio que eu queria ter tido a honra de ter gravado junto hehe
    (AMIGO PAGA LASCA MODE ON)
    Muita massa mesmo, parabéns. Vida longa ao Tosco.

    P.S.: quem lembra da fase da navinha do Battletoads? Com certeza um dos jogos mais difíceis dos anos 90.

    • Ira Croft

      o/

  • Pinto Assado

    dsclp s m tclad ñ tm vgl!!!!

    • Well Hendrix

      cara, eu imagino um fanho falando isso…

    • Homem-Animal

      Lojinha, é você?

      • Pinto Assado

        ,,,,,,, respondido?

      • Ex-cara-velho

        Não, é a sua mãe!

      • Aquela piranha!

  • Rodolfo Jofre

    Episódio foda mais uma vez, mesmo eu não sendo gamer, curti demais, abraço toscaiada

  • Erick Carvalho Campos

    Esse podcast foi ducaral…

    Essa conversa foi muito boa, me deu uma nostalgia de tempos de cabaço.

  • Vinicius Marini

    Ouvindo o cast, que ficou muito legal por sinal, dou muitas risadas de vocês discutindo diferenças entre os jogos e fliperama e console. Explico: Meu avô, nos anos 90, era dono e fazia manutenção de dezenas de máquinas de jogos dessa geração 16 bits, época na qual eu e minha mãe moramos na casa dele. Por isso, passei boa parte da infância vendo aqueles gabinetes de madeira abertos para todos os lados, e sempre fazia questão de “testar” as máquinas depois que meu avô consertava. O motivo de eu rir da discussão de vocês é que, dessa geração 16 bits, à exceção de jogos especialmente feitos para arcade, com máquinas e gabinetes especiais, TODAS tinham um SNES ou equivalente dentro, com pequenas diferenças na programação do cartucho e adaptações dos controles para o “manche” do qual tanto judiávamos. Sei porque esses cartuchos transitavam por todos os cantos daquela casa, e eu meu Tio jogávamos também num SNES que ficava dentro de casa. Então garanto a vocês meus caros, são apenas memórias supervalorizadas pela nostalgia.

    • Vinicius Fortuna

      #SQN
      Sei que alguns tinham mesmo um videogame adaptado inclusive uns onde as fichas duravam certo tempo em vez de acabar com o game over clássico, ela acabava depois de alguns minutos de jogo. Aqui em Marília não lembro disso, mas lá pra minha terra (Salmourão) era bem comum, aqui, a esmagadora maioria eram placas CPS1, CPS2 ou Neo Geo (esse último sim, basicamente um videogame dentro do gabinete) que eram muito superiores ao Snes e ao Mega, logo, é muito válida a comparação das versões Snes – Mega – CPS.
      Já vi centenas de máquinas abertas, ajudava os caras nas trocas e limpeza de componentes e afirmo, não eram videogames adaptados, pelo menos aqui em Marília.

      • Vinicius Marini

        Ok. se vocês viram abertas, tá tudo certo então. Aqui não víamos isso.

    • Pelo menos aqui, quando tinhamos a oportunidade de ver as máquinas abertas tinham placas enormes, com vários circuitos integrados dentro.
      As que tinham um SNES foram bem depois…

  • Falae putada.
    Assim como vocês eu também tive um Atari, mesmo não sendo da minha época, mas meu primeiro video game foi um Master System Super Compact, que se resumia a um controle gigante, com uma antena gigante, no qual a fita era encaixada. E só. Pelo menos ele vinha com Sonic nativo.
    Depois desse eu também tive um Dynavision 4 mas eu odiava aquele troço porque, por muito tempo, eu só tive Duck Hunt pra jogar e é claro que eu era uma negação de pontaria então não tinha diversão nenhuma brincar com aquilo.
    Foi com ele que fiz o que, provavelmente, foi o melhor negócio de escambo até hoje na vida: troquei ele por um Super Nintendo com Mario e Donkey Kong com um amigo da escola. Levei anos pra conseguir fechar DK e Pinóquio porque o controle veio com o direcional pra baixo estragado, então os bonecos nunca desciam ou se abaixavam. Era uma desgraça não ter dinheiro pra outro controle na época.
    Dos games mais divertidos e saudosos dessa época, com certeza, ficaram Mario (e o Kart tb), Megaman, DK e Rock n Roll Racing.
    Abs.

  • Diego Alves

    Eu, nunca zerei ou virei um jogo. Sempre FECHEI. kkkkkkkkkkkk

    • Vinicius Marini

      Fechar = igual termina o jogo uma vez, em qualquer modo.
      Zerar = fechar o jogo em todos os modos, conseguindo todos os prêmios, etc.
      Pra mim sempre foi assim. Essa história de virar eu nunca tinha ouvido falar. Talvez prq venha do Atari, que já era bem velho quando eu era criança.

      • Ex-cara-velho

        Pra mim que é assim também, não ouvia ninguém falar em virar.

    • lacrei o jogo

      • Well Hendrix

        lacrar o jogo da impressao de que o jogo foi desbeiçado e agora vc ta arrumando huaehueahueahuea

      • era quando a gente quebrava a capinha de plástico e encaixava só a placa hahahah

      • roots!

      • Época boa demais

    • ah… já não sei mais nada 😀

  • que episódio foda, Toscos! Esse pra mim, junto com o de Os The Warriors – The Selvagens Of The Night, é um dos melhores episódios. Façam mais, que esse tema rende muito.

    Meu primeiro video game foi o Turbo Game. Na época, até eu achei estranho o formato daquele controle (não rolou atração sexual pelo objeto fálico). Lembro muito de jogar Duck Hunt com aquela pistola, e pra passar das fases difíceis, colava o cano da arma na televisão pra matar os patos.

    Tenho que admitir tbm tenho saudade da época boa da nintendo, ainda mais porque também tive um Super Nintendo no final dos anos 90 e pude jogar praticamente todos os jogos que vcs citaram no episódio.

    Quando a Ira falou do Road Rash, logo lembrei do Mice Bikers From Mars, que até tinha um desenho que passava na Globo. Eu acho que não era um jogo muito conhecido, mas tinha a mesma pegada do Rock n Roll Racing. Deixei uma imagem aí pra vocês verem.

    Os jogos da Disney eram mesmo uma coisa a parte. Pena a nintendo hoje não arriscar em mais nada além da zona de conforto dela.

    abs!

    • caralho, curtia muito jogar Esquadrão Marte!

      • Ira Croft

        Caraca, tinha me esquecido do Esquadrão Marte rsrs

    • valeu P A

    • Zé Ferreira

      Esse jogo era bom demais!

    • caralho mano! eu tenho a fita do Esquadrão Marte até hoje. Juntava uma galera na casa de um amigo pra jogar esse jogo quando ele alugava. Viciei tanto que juntei moedas por meses pra ir no camelô e comprar um piratão por R$20 na época (era grana pra caraio).
      Sempre apelava com o Modo, atropelando todo mundo no modo battle hehe.

      • tô vendo que o jogo não era desconhecido não! hahahah. É que da molecada da rua mais ninguém tinha ele. O meu tbm era piratão. Agora dois jogos que eu era louco pra ter a fita e nunca consegui, ficava só babado nas fotos de revista, eram o Dragon Ball Hyper Dimension e o Megaman & Bass (esse era foda de virar). Esses eu só fui jogar depois de velho em emulador

      • Vinicius Fortuna

        O Hyper Dimension eu tbm só vi em emulador, a gente tinha o DBZ 2, que a tela dividia, altas tretas… o jogo era todo em japones e acabamos decorando tudo.

      • Dahora! Esse 2 vc diz o super butouden? Jogar em japonês esse devia ser foda mesmo, até porque ele tinha um modo história

      • Vinicius Fortuna

        Esse mesmo super butouden 2. A gente fuçava nas opções, jogava o modo história e td mais, só na tentativa e erro com um caderno de anotações.
        Tinha um truque de segurar L=R na tela de apresentação, não lembro pra que servia.

      • nossa tinha mesmo. Tinha um macete de deixa os personagens pequeno tbm.

    • Ex-cara-velho

      CARAAALEOOOOOW, valeu cara, eu não lembrava que jogo era esse.

  • Alaor Rocha

    Sempre é bom quando o assunto é videogame (em especial a era 16-bits, que não é a minha mas como eu era pobre fiquei com uma lacuna de miséria de quase uma década entre meus Mega e SNES e o Wii, então aproveitei bastante). Essa cultura de locadora também é muito foda: não tive a sorte da Ira ou do Catena, mas o dono da locadora do bairro era meu vizinho, então eu volta e meia arranjava uns “lançamentos” com ele e tinha uma mamata pra devolver os jogos só domingo à noitona, quando ele voltava pra casa.
    Também sempre preferi o Mega Drive, que por mais que fosse tecnicamente o “perdedor” (sem contar o NeoGeo apelão) tinha lá suas vantagens: O Rock N’ Roll Racing, por exemplo, tinha uma música a mais (o que era uma puta adição em um jogo de 5 músicas hahaha), e de fato o processamento dele fazia com que os jogos parecessem mais rápidos (acho que o termo que usavam era “blast processing”). Senti falta de algumas menções honrosíssimas de jogos que tiveram seus anos de ouro nos 16 bits, como Ristar, Earthworm Jim (o famoso Jim Minhoca, que tive que comprar a fita porque não conseguia zerar), Toejam & Earl (que vai ter uma versão nova financiada pelo Kickstarter) e The Lost Vikings.
    Ah, e por algum motivo quando eu era molequinho eu falava “salvar” ao invés de “zerar”. Acho que era pela ideia do Mario de “salvar a princesa” no fim do jogo, sei lá. E ninguém que conheço fala “fechar”, hahahaha.
    Ainda mais uma coisa (coisa pra caralho, eu sei, esse assunto é bom): nunca fui rato de fliperama, mas as poucas vezes que fui acabei sendo vítima daquela espécie de moleques que apertam o Start no jogo de luta pra lutar contigo e pegar tua ficha. É o tipo de coisa que molda sua percepção de mundo: tem filho da puta em todo lugar, mesmo.
    No mais, convidados ótimos, podcast meio longo mas perdoável pois cheio de assunto, e eu deveria ter previsto os números da Lotofácil da Independência e não o GTA IV. HAHAHA Abraços!

  • Leandro Laia

    Minha mãe também despedaçou meu Megadrive. Meu irmão e eu repetimos de série várias vezes na escola por causa do vício. Minha mãe trancava o videogame em um freezer comercial com defeito que tinha fechadura quando ia trabalhar, e só tirava ele de lá no final de semana. Só que a gente descobriu um meio de abrir o freezer sem a chave e a gente jogava até as vistas trincar! Já se passou quase 20 anos e até hoje ela não sabe disso.

    Lembro que catei sucata com uns amigos pra poder jogar fliperama e algumas horas na locadora. Teve um dia que o nosso principal comprador de sucata estava fechado e a gente perambulou todo o bairro para achar outro. A empreitada começou 10:00 da manhã e parou 16:00. Vendemos por uma merreca e jogamos 30 minutos de Street Fighter Zero no Saturno. Depois desse dia refleti no que eu estava fazendo e hoje sou um jogador “normal’. Hahahaha

    • Caralho! Era uma época muito complicada mesmo, qualquer moedinha era motivo pra juntar e depois andar kilometros pra jogar… temos história pra contar hahahahaha

  • Pinto Assado

    Aqui foi do mesmo jeito, apareceu um Atari e do mesmo jeito que apareceu ele desapareceu, acho que era o mesmo que o um primo meu “ganhou” de aniversário!
    Depois do Atari herdei de um vizinho um Odissey mas só jogava um dos Trapalhões, come-come e um de navinha salvo engano!
    Depois foi a época que meu pai me fez nintendista por um booooom tempo. Com o Nintendinho os que mais joguei foram Megaman, Mario, 1942, Metroid e Zelda.
    Com o super-nintendo que eu descobri q o papai noel não existia, pois meu pai achava que eu era muito estúpido e me levou junto para comprar o videogame semanas antes do natal e ainda ficava lendo as instruções na minha frente, ainda me lembro dele lendo sobre o jogo do starfox e do máriokart! AAHUAUHAUHAUHAUHAUHAUHA
    Depois foi a vez do meu irmão descobrir que o papai noel não existe quando fomos comprar o 64. Na época acho que da minha turma eu era o único que tinha o 64 e o único que tinha jogos multiplayer com os 4 controles(007, mario kart, diddy kong race, starfox), e ainda tenho o cartucho dourado do Ocarina of time.
    Depois só fui ter outro console no playstation 2 que foi o primeiro que comprei somente com o meu dinheiro, mesmo o play 3 já tendo saído a um booom tempo…
    Enfim, bom cast que serviu pra muié ficar mais puta pois consegui botar pra funcionar tanto o super nintendo como 64, que me fazem esquecer de lavar a louça ou preparar comida =P

    • Well Hendrix

      o de navinha nao era ^o senhor das trevas^ ?? eram o top 3 do odyssey

      • Pinto Assado

        carai, esse mesmo, procurei aqui no google

  • João Mário Soares Silva

    Só para compartilhar uma pequena história de família: Um dos meus primos tinha um super Nintendo e, durante um período de férias, nos juntamos para zerar super Mario, chegando no último mundo, no início de uma fase, um primo meu perde nossa última vida alegando que o controle estava quebrado e não queria subir, foi quando olhamos para a mão dele e vimos que ele estava segurando o controle de cabeça para baixo…

    • Zé Ferreira

      HAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

    • Zé Ferreira

      Mas o jogo tiinha SAVE, mano!

      • João Mário Soares Silva

        Mas ficado tão pra trás que todo mundo desistiu de continuar

    • Pinto Assado

      PUTAMERDA UHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHA

  • Guilherme Lopes de Andrade

    Muito bom o Episódio, Só deixo o Jogo Sonic 2.

    • Murilo

      cabe até parte 2 e 3 esse tema. 😀

  • Pingback: Podcast MdM #331: a CPMF da Guerra Civil, o Carcará e o LIVRO MDM – Melhores do Mundo | Podflix()

  • Crisis Vieira

    Apesar de Relativamente novo. Meu primeiro console foi o Mega Drive 3…… E a minha vizinhança tinha consoles bem variados, Super Nintendo, Nintendinho, Master System então joguei muito jogo antigo.

    Além de claro, locadora e Fliperama aqui perto,agora imagina Fliperama na Periferia da ZL de São Paulo, da para se imaginar as Tretas, Era ganhar no Samurai Shodown e se preparar para o Soco que ia levar.
    Mas uma coisa que eu pude aproveitar foi que joguei muito jogos fodas.

    Altered Beast, Shinobi, Sonic, Super Mario, Rei Leão, Castle of Illusion, Word of Illusion, International Superstar Soccer, Mario, Shining Force (Minha série de RPG favorita até hj, joguei com um Dicionário), Fanal Fantasy, Flick, Megaman, Streets of Rage (Fodastico), Cadillac and Dinasour, Street Fighter, Mortal Kombat, enfim…. uma infinidade. …..
    Agora sim, valeu a pena ser a Patreon, vlw por me ajudar com essa nostalgia, Toscos!

  • Bruno Gonçalves

    Puta cast foda…

    Pagar ta fazendo vcs melhorar essa budega kkkkkkkk zuera =D

    Não sei se chegou a marilia… mas em Sp tinha um fliperama com o jogo X-men … mas na verdade era um jogo tosco de corta a imagem, ao ir cortando a foto aparecia uma mulher nua ou semi nua dependendo do level…

    Devia ter umas 8 fotos aquela porra… e toda vez q alguem ia jogar enchia de punheteiro vendo kkkkkkkk

    Na minha memoria o unico jogo q era foda no Mega era um que os lutadores era bolas… Ae fui pesquisar e vi o quanto era ruim aquela desgraça (3D BALLZ), e o pior ainda ta pra vir… Procurando esse jogo achei um q merece a atenção do tosco Kasumi Ninja… Nesse jogo um escocês solta bola de fogo das BOLAS… Caralho q merda é essa

    Abraços toscos…

    • Zé Ferreira

      Aqui tinha essa parada de cortar a imagem pra aparecer muié, no fliper da praça em frente a prefeitura. Mas era na máquina que vinha trocentos jogos. Quando alguém escolhia essa, lotava de punhetista mesmo. Kkkkkkkkk

  • Murilo

    já tava querendo criar um canal no youtube, esse episódio do toscochanchada acabou me inspirando ^^
    https://www.youtube.com/watch?v=x7qhaWc4dZ4

    • Vinicius Fortuna

      Massa cara.
      Parabéns pela iniciativa.

  • Miura Cansadão

    Concordo com a mina sobre a nintendo.

  • Comunistinha Old School

    “…incesto e zoopedofiliahomosexualpassiva!” SENSACIONAL!!!!!

  • Caio Ricardo

    Ei gente, eu ouvi no podcast que ganhei o jogo… onde que eu vejo essa bagaça ai ?

  • Diego Arvin

    Porra, devia demitir todos vocês…

    Me passaram o e-mail um dia antes da gravação e não me falaram qual era o usuário do Tosco, passei a tarde inteira esperando e ai me falaram que deu um problema no Skype e não deu pra gravar, não bastando isso vocês lêem um comentario de um Diego “generico” e atribuem ele a mim… Se eu não soubesse da retardadice de vocês ficaria puto… Dessa vez passa mas da próxima vai ser 15 chibatadas e vão parar no tronco.

  • Rosemberg Ribas

    Ouvi esse cast umas 5 vezes e PQP, que foda !!!
    parabens

    • Ex-cara-velho

      Dá pra eles então!

  • Lucas Ferreira

    Fala aí seus filhos da puta. Melhor episódio depois do de cervejas.
    Alguns jogos do Snes que eu curtia e acho que vcs não comentaram

    Side Pocket
    Joe & Mac
    Nitro Punks
    blackthorne
    the king of dragons

    Um fato sobre os videogames, quem joga zelda faz amor com a bunda.

    Me convoquem pra participar de um episódio, seus pau no cu.
    Abraço

  • Ex-cara-velho

    Caramba, o superstar soccer era um clássico mesmo. Você podia cumprir uns desafios legais como gol de chaleira, de bicicleta, com o goleiro e, se não me engano, dava pra transformar o juiz em cachorro, né? Se não for isso, minha memória tá bem fudida mesmo.
    Mas nessa de locadora, eu joguei bastante um jogo estilo sonic wings, o nome era strike gunner, eu acho. A grande diferença entre os dois mesmo, era que você tinha um número de especiais para escolher antes de cada fase, depois que passasse a fase não dava mais pra usar um especial que vc já usou. Eu curtia bastante, a cada fase você ia subindo cada vez mais e o final era no espaço… com um avião… OK…

  • Barbosa

    Muito bom, eu também comecei com Atari, o maldito Decathlon era destruidor de controles, além de causar LER.
    Porém, praticamente, comecei com o Mega, ganhei em 94, mais ou menos, mas não me lembro muito bem dos jogos, jogava a maioria que foi citado no cast. Era meio embaçado achar fitas.

    Depois de uns anos eu ganhei o SNES, esse eu joguei mais, porque meu vizinho tinha e a locadora da minha rua tinha vários jogos. O esquema era pegar o jogo na sexta e ganhar um dia a mais.

    Um jogo ANIMAL é o True Lies, também joguei muito Power Ranges, Bomberman, WWF Super WrestleMania e Lamborghini. Acho que faltou vocês falarem de Killer Instinct (a invejável fita preta) e Biker Mice from Mars.

    Bom, tem mais coisa boa, mas não consigo me lembrar de quase mais nada.

    Abraços pra todos e um beijo pro Alemão.

    Alias, por que o Seu Nonô tem a voz parecida com a do Alemão? São parentes?

  • Lorena Duarte

    Acho que a gente cria apego com certos jogos, depois de uma certa idade fica meio besta para jogar outras coisas. Quando era criança tive um mega drive III da tectoy com 10 jogos na memoria + 2 jogos show do milhão, sim faço questão de lembrar esses detalhes pois foram os 12 jogos q mais joguei na minha vida, tirando o de futebol e o shinobi que nunca gostei muito.
    Hoje tenho emuladores de nitendo e mega no pc, tento jogar varias coisas mas me irrito facil, coisa q se tivesse na infância teria finalizado varias vezes alguns jogos. Entretanto devo admitir q alguns jogos são muito bons como super mario que só vim jogar mais velha, como B.O.B, animaniacs, comix zone, castle of ilusion e por ai vai.

    Agora o que já joguei de sonic e street of rage já perdi as contas…

  • Saudades desse podcast maroto, moleque, de várzea.Tive um leve orgasmo ouvindo.

  • Danillo Postatni Moreno

    Ae Perna, meu primeiro vídeo game também foi o bit system, ganhei na rifa da festa junina da escola. Veio com o jogo Battle Tank, mas o que eu mais joguei foi o Super Mario 3…

  • Danillo Postatni Moreno

    Uma pena que vocês não falaram do Quackshot para Mega Drive… Sensacional…